sábado, 22 de agosto de 2009

Chega um momento...


Chega um momento na vida de um homem, em que ele não pode mais ser abatido pelas palavras e impressões. Seus olhos não são mais enganados pelas aparências, eles se tornam como prismas e desnudam as facetas das intenções das pessoas. Num certo momento na vida de um homem, as palavras ficam cada vez mais difíceis de serem lançadas; pensa-se mais, age-se mais, fala-se menos.
Chega um momento na vida de um homem, que nem o passado nem o futuro o intimidam, e que seus fantasmas não o sugam mais, eles cansaram do seu sangue frio. Numa dada hora da vida de um homem ele cala-se e suas palavras passam a ser traduzidas em atos.
Chega um momento na vida de um homem que ele passa a ser mensageiro da dor, porta-voz da experiência, aplicando seus duros testes em quem a vida mandar. Numa certa hora, o homem num beijo possui a alma da mulher e arranca-lhe, com um gesto, toda a sua história.
Serenidade, traduz-se na firmeza não dos membros, mas do olhar, um olhar que hoje não mais apenas recebe informações de forma absolutamente passiva, mas tem a força de inquirir e desnudar até os corações mais experientes.
Chega um momento na vida de um homem em que as coisas deixam de ter um preço e passam a ter valor.

Gláuber Ferreira


EXPLIQUE ISSO!

3 comentários:

Karol disse...

Chega um momento...
Bastante sinceras as suas palavras.
Vc falou de uma forma mais poetica sobre maturidade: "Serenidade traduzida no olhar. Mais atitudes. Menos palavras". Quando o que mais se valoriza hoje é a ostentação, "o exibir para aparentar". Mas, tudo bem...que chegue o momento! Vou ficando na torcida!

Gladys Ferreira disse...

Oi Glauber. é isso mesmo! e quando esse momento chega, há uma espécie de um "tilt", um estalo, sem precisar de vigiar-se, o homem agora age naturalmente e sabiamente. Belas palavras. Parabéns!!

cheguei demasiado TARDE disse...

"...deixam de ter um preço e passam a ter um valor" é a chave do mistério. Parabéns. Gostei de ler.

eXTReMe Tracker