sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Recaída!

Depois que me esqueci de me esquecer. Só agora me lembrei de você. Já faz tempo, mas pensei que o tempo não seria capaz de fazer as coisas mudarem. Eu tinha me esquecido totalmente, mas relembrei tudo. Doeu como uma faca sobre a carne. Porque? Eu não sei bem, mas acho que só eu sei porque eu não sei. Assim como naquela música de Djavan: "Só eu sei! O que é morrer de sede em frente ao mar." Só eu sei!
Quase. Foi por muito pouco que não tive uma recaída. Será que tenho minha lucidez nesses momentos? Ou será que agora não sinto o que realmente é verdade... que eu não sinto nada.
É engraçado. É engraçado depois de 21 anos você se dar conta que a única coisa constante na vida é a mudança, a inconstância em si. Paulo Leminski tem uma poesia interessante que cabe como uma luva ao momento...

nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez

Paulo Leminski

O que pensar se a vida muda as perguntas quando você acha que tem todas as respostas? Sempre tive certeza que não estava no controle dos ventos, mas às vezes penso que não estou nem no controle das velas. Como um menino que apenas está se esforçando pra não errar (quanto mais tentar acertar...).
Finalmente, quem sabe alguma coisa da vida? O que é a vida? Diga! O que é a vida quando você perde seu filho? Seus pais ou o grande amor de sua vida? Até agora estamos bem, mas estamos certos? Você acha que pode me dizer que estou errado em mudar? Em de repente sentir que ainda sentia? Eu aceito se você puder me dizer o que é o certo a se fazer. Mas sei que você não pode me dizer. Nem a mim nem a ninguém.
Debaixo da pele, no sangue que corre nessas veias, por trás dos meus olhos, há uma história que é minha. Quem pode me dizer o que é errado? Quando sentimentos invadem essa carne fraca, vemos quão frágeis somos, quão ridiculamente leves são nossas asas, levadas por ventos mais fortes. Para onde eles nos levam? No fim, eles nos levam para o lugar de onde saímos. Para o nada!
No fim vamos morrer, e isto está relativamente perto, pois o que são 70 anos? Se resumem a um sopro! É incrível o quanto o homem ignora essa realidade. A morte. Deus, na bíblia inteira, deseja que sejamos de acordo com preceitos simples demais para que nós possamos entender. Mesmo se nos fosse explicado por alguém no tempo de 1000 vidas, ou se nos fossem ensinados em livros que encheriam o planeta, tais simples preceitos não se fariam entender por nós.
A coisa mais certa que se faz nesse mundo é amar alguém e fazer de tudo por ela(ele). Pelo menos, amando alguém, traremos a tona nossos sentimentos simples e puros de caridade e amor. Tais sentimentos, dada a infeliz natureza do homem, a maioria das vezes só conseguem ser expressos através do nosso trato com nossa família. Isso porque nos esquecemos do nosso parentesco natural e espiritual de irmãos, semelhantes, mesmo espécimen.
Sinto que não queria que houvesse sido como foi. Mas foi. Gostaria de mudar muitas coisas na minha vida. Mas sei que talvez se eu voltasse no tempo faria o mesmo, aconteceria o mesmo, o fim, sempre.

Então vamos à próxima página da vida!

EXPLIQUE ISSO!

Nenhum comentário:

eXTReMe Tracker